segunda-feira, 13 de março de 2017

Joba Tridente: Articulando o Reciclável - Contrapartida - 7

Articulando o Reciclável
orientador Joba Tridente

O Projeto Articulando o Reciclável foi criado em 2014/2015 com o propósito de oferecer ao público infantojuvenil alternativas para a criação de Arte Sustentável de qualidade, através de Oficinas Lúdicas de Reciclagem (incluindo literatura). Inscrito em Projetos de Leis de Incentivo, foi aprovado em 2016 pelo PROFICE, da Secretaria de Estado da Cultura do Paraná*.

Nos dois anos em que passou “hibernando”, evoluiu, agregou novas ideias e agora, numa vivência muito além dos cursos tradicionais de arte, propõe aos oficinandos, inclusive adultos, não apenas criar, mas questionar os limites e as linguagens da Arte.




Articulando o Reciclável
Centro Psiquiátrico Metropolitano
Oficina em Contrapartida - 7

Em Contrapartida ao Projeto Articulando o Reciclável, estou realizando Oficinas de Arte Lúdica e Literatura Sustentável para profissionais da área de saúde do Hospital de Clínicas de Curitiba e para pacientes e profissionais da área de saúde do Centro Psiquiátrico Metropolitano de Curitiba.






Nesta última postagem do material produzido nas Oficinas Literárias e Lúdicas realizadas no Centro Psiquiátrico Metropolitano, em Curitiba, no Brasil, a vez é a dos Brinquedos e Bonecos Articulados criados pelas crianças (6 a 11 anos).
  




Foram quatro encontros (7, 14, 21 de fevereiro e 7 de março de 2017) com a garotada, que aprendeu a fazer Bonecos Articulados de Caixa de Fósforos, Kinematoscópio, Fitas Acrobáticas, Disco Voador, Pião e Bonecos de Carretel de Linha.


 


 

 



Com a criançada o ritmo é outro. Na hora de registrar o resultado dos encontros, fiquei tão ocupado em preservar a identidade delas, que acabei deixando de fotografar Bonecos de Caixa de Fósforos e Fitas Acrobáticas, criados no primeiro dia.




O processo de criação foi meio a meio: as crianças escolhiam como seria a cara do boneco (pintando, selecionando botões e lãs/cabelos), a gente ia colando e montando a cabeça e a roupa (com cola quente). 






Ou colava as partes do Disco Voador e do Pião e elas decoravam. A Fita Acrobática e o Boneco Sobe e Desce fizeram sozinhas.

*** 

Brinquedos e Bonecos Lúdicos Articulados

Além de tornar útil o que parece inútil (embalagens, sobras de papel, caixas de fósforos, prendedores de roupa, tubos de papel-toalha e de papel higiênico, cd, carretel plástico de linha etc) em agradáveis e divertidas criações muito animadas, a Oficina de Bonecos e Brinquedos Lúdicos Articulados ativa a memória visual e a coordenação motora, estimula a agilidade e a organização lúdico-espacial, e desenvolve o raciocínio, a concentração e a criatividade das pessoas dispersas.


Fita Acrobática: papel crepom, jornal, barbante. Disco Voador: cd/dvd, tampa e embalagem plástica, fio de nylon, barbante. Boneco de Caixa de Fósforos: caixa de fósforos, publicações, fecho de embalagem de pão. Boneco de Carretel: carretel plástico (de costura), panos, botões, bola de isopor, espetinho. Boneco Sobe e Desce: rolo de papel higiênico, espetinho e barbante. Pião: cd/dvd, tampa plástica e bola de gude.

Nota: Os jovens não podem ser fotografados, por isso o registro apenas das suas criações.

***

Centro Psiquiátrico Metropolitano - CPM
Mirela Stenzel

O Centro de Atenção Psicossocial Infantojuvenil - CAPSi, do Centro Psiquiátrico Metropolitano - CPM, tem como missão atuar como dispositivo de saúde mental que visa a prevenção, o tratamento, a reconstrução dos laços sociais e a organização psíquica de crianças e adolescentes com transtornos mentais graves, com o objetivo de reabilitação e reinserção psicossocial.

Sua ação é norteada pelos princípios do SUS, da portaria 336/GM de 19/02/2002, Lei 10.216 de 06/04/01 e Estatuto da Criança e do Adolescente. Por meio da atuação interdisciplinar e visando uma clínica ampliada, articulada com a rede de setores que de alguma forma estão envolvidos com esta população, como Educação, Ação Social, Conselhos Tutelares, Ministério Público, Justiça. Atende crianças e adolescentes até dezoito anos, de ambos os sexos, procedentes da Região Metropolitana de Curitiba e dos municípios da 1ª. Regional, portadores de transtornos mentais.
  
O CAPSi/CPM pretende ser um meio terapêutico, de forma a oferecer um  ambiente facilitador, estruturado e acolhedor. Assim, a base do trabalho em CAPSi/CPM são os grupos, como oficinas, assembleias, grupos operativos e terapêuticos que pretendem, por meio da mediação do coordenador,  ser um local seguro, mobilizador de espaços sociais, de forma a permitir a  reconquista/conquista do cotidiano, a socialização, a relação interpessoal, trabalhar questões emocionais e de comportamento e a compreensão do tratamento. As intervenções do CAPSi/CPM se estendem a família e/ou responsáveis das crianças e adolescentes. Além destas intervenções, o CAPSi/CPM busca a articulação da rede e realizar ações de intersetorialidade, por meio de reuniões de rede, contatos e parcerias. 

Mirela Stenzel é Coordenadora do Centro de Atenção Psicossocial Infantojuvenil - CAPSi, do Centro Psiquiátrico Metropolitano - CPM e do AIJ.


 ***
Articulando o Reciclável

*O Projeto Articulando o Reciclável, aprovado no Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura - PROFICE, da Secretaria de Estado da Cultura do Governo do Estado do Paraná, e que conta com o apoio integral da COPEL, está sendo realizado no Centro Juvenil de Artes Plásticas - CJAP (Rua Mateus Leme 56 - Centro - Curitiba-PR. Tel: 41.3323.5643 ou 41.3223.3805). Em março e abril de 2017 será levado também ao setor infantojuvenil da Biblioteca Pública do Paraná. Conheça o Projeto Original.


Joba Tridente é artista gráfico e artista plástico, escritor de verso e prosa, crítico de cinema e cineasta, fazedor de brinquedos e criador de bonecos articulados, oficineiro cultural, há 22 anos. Produz Arte Sustentável desde os anos 1980. Currículo completo AQUI.